Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PROSAS VADIAS

PROSAS VADIAS

28.Mai.20

Sempre escrevi em times new roman, 

Sempre escrevi em times new roman, 

 

 

há tempos lembrei-me de Juromenha. ou perguntaram-me se me lembrava 

Mais propriamente do castelo, que conhecia desde 1167.

porque Juromenha, era, ao tempo em que a visitámos, quatro talvez cinco casas alinhadas ao longo da estrada que vem do Redondo a passar no Alandroal, aninhadas aos muros do castelo e mais nada, era e é

o castelo. o baluarte, a praça-forte,a fortaleza, o

Castelo de Juromenha. Com Olivença, do outro lado.

dizes tu, se me lembro do castelo de Juromenha.

lembro, de saber tudo isso, da guerra das laranjas, da explosão paiaol em Janeiro de 1659, 

Juromenha.JPG

do outro  Espanha, o Guadiana, parecia ribeiro desenhado com os pés.

 a linha de separação, entre serpenteios de estio.

Mas recordo muito bem, que ali, mais precisamente seria impossível,  como só tu sabes. Fazia calor.

Agosto, já não recordo, talvez agosto, fazia calor

subidos ao telhado sobre a arcada 

deitados no chão quente do telhado, virados para espanha, fizemos sexo. 

Lembro-me muito bem.

 

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.