29
Out 18

Um dia levantei-me e parti,

aportei à cidade-mar.

onde é mar todos os dias

da janela enorme, vento irreal e o areal misturam-se hoje num só

como num postal

enquanto a avenida discorre lá em baixo

ao som do carro que passa, da criança que palra

os andorinhões tem voltado sempre ao fim do dia e cruzam os beirais em voo artistico

as pequenas rolas pousam no poste frente da casa

o sol sai pela linha do horizonte

hoje as ondas são brancas.

gaivotas pousadas nas areias

a bandeira flutua, na Torre, com o vento do norte, 

um dia quando for ainda mais pequeno construo um barco em lata

para ir ao teu encontro.

escadinhas.JPG

 

 

publicado por carlosfreitas às 13:34

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO