Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PROSAS VADIAS

PROSAS VADIAS

22.Out.07

"transitar entre a euforia e a depressão, entre o granizo e a combustão"


Eu sei que tu sabes que eu sei. A frase arrebitou por ai quando uma militante da direita suave a explicitou. Todos nós sabemos. O Godinho passou por cá. Mais uma vez. Afagou, de novo, eu sei, pela enésima vez, dirão, as suas canções nas paredes do Teatro. Sim, esse, o do Gil Vicente. Não me digam que não sabiam. A maledicência militante dirá o que dirá. Nós sabemos. O problema nem é esse. Passo a explicar. O problema é que o homem continua a escrever canções. Que dizem coisas. E a lutar militantemente. Quer se goste, quer não. Eu sei. Vocês também sabem. Ele ainda anda ai nas curvas da vida, como dizia o outro, mais vivo que morto. Ponto final. A entrevista roda por aí, ainda que as canções se ouçam cada vez menos na rádio. Gostos. Discutíveis. Eu sei. A vida são frases. Vocês sabem. O resto são cantigas.