Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PROSAS VADIAS

PROSAS VADIAS

20.Mai.22

Cartas de Buarcos

carlosfreitas
Abertura da época balnear. Aguarda-se a colocação dos passadiços para abrir a época. A saison, a Bijou, a montanha a parir um raro, a Império, para quem não saiba é o único histórico ( data de 1945) café dos anos dourados da galinha com ovos do Bairro Novo. Mas a abertura do Picadeiro, é sempre algo agitado e ruidoso, nas cerimónias da abertura. A Havaneza, a continuar assim, como está, será um espaço com história que convém mimar. O Caçarola são dois, continua a atrair (...)
14.Abr.22

Figueira da Foz.

carlosfreitas
  Poderá ser apenas página num pequeno jornal regional, sem muita expressão mediática, mas a entrevista a Joaquim de Sousa, conjuga e sintetiza, de forma brilhante aliás, as principais críticas a esta bela cidade. Uma cidade que aprendi a amar sem lhe pedir mais nada que o facto de me permitir nela viver e usufruir deste recorte muito especial da imensa baía oceânica e da beleza da Serra, que a emoldura. No fundo, são elas a sua essência, as partes intrínsecas, que terão (...)
03.Mar.22

Diário de guerra 2022-

carlosfreitas
"Os portugueses hoje estão tão desconfortáveis com as realidades que têm de enfrentar, do ponto de vista de sustentação, de alimentação, do emprego e tudo isso, que somente têm duas coisas para aguentar as mágoas de uma vida existencial tão precária. Uma são os dramas brasileiros na TV e outra é simplesmente essas fantasias e fantasmas dos descobrimentos, de que eram um império grande. O que é interessante é que Portugal como país demográfico não é viável, os brancos (...)
26.Nov.20

Figueira da Foz do Mondego

carlosfreitas
  No dia em que aportei à Figueira da Foz,  8 de janeiro de 1987, já a piloteira da barra "Coutinho Garrido" jazia nos estaleiros da margem sul.   
26.Nov.20

Memória

carlosfreitas
  Coimbra, era assim quando cheguei em 1974. Do lado esquerdo, o primeiro liceu que frequentei, a Escola Técnica Sidónio Pais, mas logo depois Escola Técnica de Jaime Cortesão. Repare-se que o muro da escola ainda não possuia os quadros de azulejo da "Viúva Lamego". O mercado Municipal D. Pedro V, à direita, com a arquitectura com que o conheci.  
28.Mai.20

Sempre escrevi em times new roman, 

carlosfreitas
Sempre escrevi em times new roman,      há tempos lembrei-me de Juromenha. ou perguntaram-me se me lembrava  Mais propriamente do castelo, que conhecia desde 1167. porque Juromenha, era, ao tempo em que a visitámos, quatro talvez cinco casas alinhadas ao longo da estrada que vem do Redondo a passar no Alandroal, aninhadas aos muros do castelo e mais nada, era e é o castelo. o baluarte, a praça-forte,a fortaleza, o Castelo de Juromenha. Com Olivença, do outro lado. dizes tu, se me (...)