21
Ago 14

 

 

 

 

quando leio o hamas lança foguetes fico um pouco baralhado, é que eles não lançam foguetes, mas rocket's, que é outra coisa. Em Portugal também existem bastantes lançadores de foguetes, por exemplo e, por cá, cada tiro vale um, ou mais, melros, mas só melros. Acertamos em tudo, no euro-milhões, por exemplo, tem sido um fartar vilanagem. O que estranho, na realidade, sendo esta perplexidade o fundamento destas palavras é a enorme falta de pontaria por parte de quem lança foguetes no hamas. Nunca acertam em nada, ou os foguetes, segundo as fontes bem informadas, caiem em zona deserta ou semi-desértica ou ao lado de qualquer coisa, como se não quisessem acertar em nada e em ninguém. A falta de pontaria deve fazer parte de alguma estratégia bem definida, facto esse que implica que os seus lançadores de foguetes não acertem em ninguém ou sempre ao lado de qualquer coisa. Parece-me uma falta de pontaria congénita, pois com ela, a pontaria, ou se nasce com pontaria, sendo assim algo de inato ou então aprende-se a fazer pontaria através de aturado esforço. É uma arte difícil. Embora se possa também dar o caso de as tecnologias usadas para disparar foguetes pelo hamas terem sido sabotadas e ainda ninguém os ter avisado. Parece-me também que assim que o exército israelita decide, eles, os lançadores de foguetes do hamas fazem uns disparos que não acertam em nada, dando a impressão que obedecem a ordens superiores, permitindo assim ás ordens superiores justificar a carnificina que se segue a cada falta de pontaria dos lançadores de foguetes do hamas, ou seja, justificar o injustificável. Não sei se repararam mas os lançadores de foguetes israelitas não falham um.

publicado por carlosfreitas às 02:16

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO