20
Mar 14

poderemos discorrer páginas inteiras, dos primórdios do futebol lusitano, nascia o século passado, à emergência do espectáculo de massas, quer no que concerne ao período do Estado Novo, com as memórias vivas do Mundial de Inglaterra, em 1966, na quais o desporto-rei, o futebol, se concretiza como único factor que pode levar os portugueses a uma guerra civil. O rastilho anda aí pelos jornais, ao ponto de serem escritas verdades interessantes. Recentemente foi noticiado na imprensa portuguesa que "uma empresa comprou um camarote por dez mil euros e cedeu-o ao FC Porto, para que a Administração pudesse assistir toda junta à partida,. Sendo assim pouco mais temos a acrescentar, como diria Alves "dos Cantos", perdão, dos Santos, quando descrevia, em célebre relato, a chuva que entretanto começara a cair, rematando "eis senão quando, senhores telespectadores, se abrem as comportas do infinito e a água cai em catadupas”.

publicado por carlosfreitas às 00:39

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO