16
Ago 10
Pego no post de Tomás Vasques sobre a actualidade de um escritor português de raro sentido de humor, sobre o qual se completam hoje cem anos sobre a sua morte física, bem entendido. Cito-lhe, uma frase que o autor do "Hoje há Conquilhas" deixou no "Facebook" ; "Este governo não cairá porque não é um edifício, sairá com benzina porque é uma nódoa.". De repente, lembrei-me que as deliciosas Farpas, escritas, a meias, com um outro mero escritor português, de seu nome Ramalho Ortigão, se não me falha a memória, acompanhadas pelo documentário, de António Barreto, "Portugal,  um retrato social", retrato da evolução do país nas últimas quatro décadas seria um complemento essencial, espécie de contraponto, para percebermos em que ponto estamos e porque estamos. Para comemorar então a passagem dos cem anos sobre o falecimento desse escritor português tão actual, nada melhor que remomorar o documentário:

publicado por carlosfreitas às 21:01

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO