24
Jul 10

Foto: BELISÁRIO PIMENTA, 1879-1969. Fundo Belisário Pimenta, Biblioteca da Universidade de Coimbra.

 

Chegados a meio da denominada época alta, do que em tempos foi o veraneio figueirense, desfaço equivocos. Talvez porque muitos não saibam porque se chama aquele edifício em ruínas que na esquina virada a poente domina a "sala de visitas" da praia da Figueira.  A Esplanada, onde se encontra, foi designada de Silva Guimarães, a partir de 1904. Há até quem lhe chame Castelo Silva Guimarães, mas mal. O Castelo Engenheiro Silva ficou a dever-se a Francisco Maria Pereira da Silva (Lisboa- 1913 / Figueira da Foz - 1891) que para esta cidade foi nomeado, por portaria régia, com a incumbência de promover o desassoreamento da Barra e regularização do Rio Mondego, durante a década de Sessenta do século XIX. O jeito acastelado, como se pode observar na fotografia, com que construiu o edifício original, veio a perdurar no nome do edifício e atravessou um século. Silva Guimarães, por outro lado, a quem foi atribuído o nome da Esplanada, foi um grande benemérito local e fundador da Empresa da Mina de carvão do Cabo Mondego. Desfeitas as confusões, atentemos com mais pormenor nesse "pequeno imbróglio" que domina a Esplanada Silva Guimarães, na Figueira da Foz: a ruína, o eminente desmoronamento do Castelo Engenheiro Silva.

publicado por carlosfreitas às 15:07

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO