02
Jun 10


 

Na realidade, embora a realidade de que falo seja torrencial, hoje, por mero acaso venho aqui, comemorar os quatro anos do Prosas Vadias. Não irei escavacar o "fogo amigo" do Dr. Soares, sobre o seu companheiro candidato, assunto banal, já o havia feito a outro seu "compagnon de route", Salgado Zenha. Confesso que me fartei do Muro das Lamentações socráticas. Procissão em desuso, tal o desgaste da figura, embora a resistência. De uns e de outros. Dos passistas básicos no seu toca e foge... estratégia que, neste canto da Península Ibérica, irá fornecer os resultados esperados. Enxangue um partido, obrigue-se o outro a governar. A democracia desgasta-se, mas ninguém parece preocupado. Existem uns quantos, contudo. Também há muito se sabe que em Gaza a estratégia de Timor, pode resultar em mais um banho de sangue, no campo de concentração, em que a direita mais radical israelita transformou a Faixa de Gaza.  Compreendo os israelitas, assim, como entendo os palestinianos. Odeiam-se. É uma questão quase bíblica.

Bem vistas as coisas, repousando o olhar reflexivo sobre estes últimos três anos, a minha vida sofreu diversos sobressaltos. Uns para trás, outros em frente. O tempo tem-se encarregado de lentamente ir solidificando algumas posições e opiniões que aqui vou registando. Outras  bem pelo contrário, foram-se perdendo na aridez corrosiva da passagem desse mesmo tempo. O blogue, na medida do possível escrito, de forma solitária e arbitrária, não morreu. Sobrevive. Fez em Maio passado quatro anos que viu a luz do dia. Peço-lhe desculpa, por só hoje ter dado por tal. Mais quatro anos ou quatro anos depois...Andamos por ai, os dois, o blogue e eu, como diz um nosso velho conhecido. Este é pois o milésimo trigésimo sexto escrito aqui colocado. Como registaria qualquer copista medieval, no seu cólofon final, exijo, como recompensa do esforço, uma pequena licença sabática. Está a ser feita. Ao sabor da vadiagem, aqui muito habitual.


Carlos de Freitas Nunes, correitor da impressão

publicado por carlosfreitas às 19:22

Sendo assim... um abraço e parabéns.
antonio agostinho a 3 de Junho de 2010 às 08:46

Obrigado companheiro blogueiro!
carlosfreitas a 5 de Junho de 2010 às 17:06


Um abraço pela passagem de mais um ano do "Prosas Vadias", e não vale vadiar por muito tempo- porque em quatro anos há hábitos já adquiridos, como vir a Coimbra todos os dias.
Pedro Macieira
pedro macieira a 3 de Junho de 2010 às 12:21

Obrigado Pedro, sempre que se pode visitar a "Tua" Sintra faz parte do roteiro da minha vadiagem. Um Abraço fraterno
carlosfreitas a 5 de Junho de 2010 às 17:07

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO