01
Abr 10

"Gosto de me ver como um tipo da província. A figura faz-me uns anos mais novo e deixa que mais facilmente me sejam perdoados os erros, as omissões, uma ou outra quebra das regras em uso nos ambientes mais refinados. Gosto dela porque me serve de máscara e às vezes de álibi. É pois como provinciano que me repugna um tanto o jogo social, comum entre muita gente das artes e das letras, certos bloggers, alguns jornalistas, e até políticos mais atrevidos, traduzido na ostentação da sua própria singularidade. Naquela atitude a que entre os decadentistas franceses da segunda metade de Oitocentos se chamava, à época com relativa propriedade, «épater la bourgeoisie»."

 

 

Da decadência da fauna que desde os anos Vinte pula pelo Chiado e arredores. Já nada influencia. Embora vivam nessa aparência.  Salvam-se as raríssimas excepções. Muito raras. Alguém o ouça.

publicado por carlosfreitas às 20:36
tags: ,

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO