03
Dez 09

 

 

"Na altura de retirar as bolas, eis que quando retirou a bola da França, a actriz exclamou bem alto “Irlanda!”. A piada (ou forma de protesto) provocou o desconforto entre os presentes e Jérôme Valke, secretário-geral da FIFA, não deu grande importância:”Ela disse isso, mas foi só uma piada”, provavelmente, querendo que amanhã, durante o sorteio, Theron não se lembre de repetir a graça.

A actriz, uma das apresentadoras da cerimónia de amanhã, é adepta da selecção da República da Irlanda, afastada do Mundial pela França, com um golo irregular e Thierry Henry, dado que o seu companheiro é irlandês. "

 

Charlize Theron é actriz. Sul Africana. Proveniente da enorme miscelânea de cruzamentos acontecidos num país que em finais do século XX resolveu mudar o curso da sua história. Opinativa. Como bem sabem aqueles que acompanham o percurso cinematográfico da actriz na tela de todas as evasões e de toda as realidades. Em muitos dos filmes que protagoniza surge por vezes irreconhecível. O seu estatuto no  "star system"  americano é algo muito dúbio devido às suas posições e opções, estéticas e não só. Contudo Theron demonstra com esta piada no decurso dos ensaios da cerimónia do sorteio de 4 de Dezembro algo mais que a simples piada. Toma partido perante o desconforto e a corrupção no mundo do futebol. A questão do seu namorado ser irlandês serve para indiciar, tentando disfarçar o sucedido, como se o pormenor fosse o principal motivo da tomada de posição. Mas esse é pormenor que apenas interessa a revistas cor-de-rosa. O namorado podia até ser chinês. A piada e tomada de posição representa muito mais. Representa opinião. E ela sabe que as suas palavras accionaram mecanismos que podem vir a alterar a visão da realidade. O que nos dias que correm  é muito mais importante que tudo o que se possa dizer sobre o futebol ou a nacionalidade do putativo namorado. A escandalosa forma como foi apurada a equipa da França devia obrigar a "tribo do futebol" a reparar os danos provocados pelo anquilosado e corrupto sistema em que sobrevive. Na realidade o lugar da França no Mundial de futebol na África do Sul é, de pleno direito,  da Irlanda, como todos bem sabemos. Se reparamos bem até a equipa portuguesa já sofreu as consequências do  "star system" que rege o sistema futebol. Com muitas probabilidades soou a hora de mudar o rumo nas cúpulas que mandam no chamado desporto mais popular do mundo. Este pode ser até um pormenor, embora existam pormenores que prevalecem.


eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO