27
Out 09

 

A primeira plataforma logística - desculpe-se a introdução desta referência pós-moderna - para descarga do pescado construída junto ao hoje inexistente cais do Trapiche. A mudança deu-se após o fim, ou expulsão, desta actividade frente ao Mercado Engº Silva, devido a ser considerada como uma actividade perniciosa para a imagem turística da cidade. Esta parece ser também uma escolha ou, se quiserem, uma constante nas políticas turísticas locais: afastar dos olhos dos forasteiros, dos turistas, o verdadeiro pulsar do quotidiano da cidade. Um erro de estratégia que se pagou caro. As diversas componentes da identidade urbana eram então, e ainda o são hoje, cada vez mais, uma das componentes primordiais na capacidade de atracção turística. Na época não se entendeu assim. Contudo o novo local, com condições igualmente rudimentares, representaria algum avanço nas condições em que se desenvolvia a actividade de descarga de pescado junto ao Mercado. Veio a ser substituído por um novo cais aquando do prosseguimento das obras de construção do novo porto comercial durante o Estado Novo e terminado em inícios de 1974. Sabe-se que, em Abril desse mesmo ano, estaria projectada uma visita do então Presidente da República, com o intuito aparente de proceder à sua inauguração. Visita que nunca chegou a ocorrer. Este facto leva-nos a afirmar que o novo porto comercial e de pesca erigidos durante esse período, nunca terão sido oficialmente inaugurados.

 

publicado por carlosfreitas às 13:27

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO