21
Set 09

 "a namorada o aconselha no guarda-roupa" Sabendo quem são patrão e empregada do referido jornal, não existe pejo em trazer qualquer coisinha sobre o dito, nem que seja a informação que se ressalta. A frase parece, aparentemente, que foi "deixada cair" pela empregada e namorada. A frase atolou-se, como um frete, no computador do jornalista. Uma estranha mistura entre jornalismo e folclore "comicieiro", atenta ao momento, criada por motivos tão comezinhos como os ditados pela necessidade de manter o poder. Ora o melhor conselho, neste momento, em termos de imagem, era o de uma rápida e eficaz operação plástica ao nariz. Não porque este, aparentemente, tenha crescido nos últimos anos. Mas porque é apêndice que, não sendo enquadrado por angulo que beneficie, deixa sobressair algo pouco fotogénico. É o chamado "calcanhar de Aquiles" do político que sobressai. Esta não é contudo uma campanha negra, bem pelo contrário, aqui joga-se no azul, no vermelho, no "bordeaux". Ameniza-se. Lima-se a questão importante dos sapatos, "sempre de atacador", associando hábito a um conservadorismo que importa também realçar. Releva-se o nome de uma marca de "jeans". Será patrocinador oficial? Fica-se sem saber. Tudo é limbo. Mas quando o perfil nos surge associado a um pretenso homem de estilo "Boss" aqui surge, justificada, a grande dúvida. A que estilo de "Boss"? Ao do referido estilista ou a um outro Hugo que ostenta o sobrenome de Chavez? Eis a estranha mistura, ditada pelos mentores da campanha, entre um estilo suave e conciliador "made in" Casa Branca e um populismo esquerdóide e estatista "made in" Venezuela. Há por aí quem goste. Eu não.

publicado por carlosfreitas às 11:02

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO