25
Ago 09

 

A Casa do Capitão Grilo no Largo Dr. Pereira das Neves, na Figueira da Foz. Por baixo o moderno e actual mamarracho que a veio substituir.

 

 

 

Dei hoje por esta referência no Outra Margem. Mas à quanto tempo não vou eu à outra margem...  E porque entendi muito bem o que o seu autor pretende referir ofereço-lhe, de bandeja, mais uma pequena nota arquitectónica sobre essas diferenças. Esta na margem oposta. As questões de gosto e de estética são dois pormenores que podem ser cultivados e educados. O problema nesta questão é sobre essa má educação que tem prevalecido e que degenera neste, como em muitos outros, casos em que a preservação do património arquitectónico é um apenas um palavrão. Ou porque os donos se querem desfazer do património rentabilizando-o ao máximo. O domínio do privado sobre o público isso permite. O que seria de reconsiderar nestes casos. Ou porque os responsáveis públicos de então  fizeram vista grossa por falta de informação ou por notória falta de gosto estético. Isto digo eu que sou crédulo. O domínio presta-se a muitas considerações. Na realidade estes exemplos advém de sabermos que o que uns pensam ser a modernidade é apenas falta de cultura estética  mas não só. Perante mais um exemplo gritante, como este, as cidades crescem segundo o gosto duvidoso de quem deixa que elas assim cresçam.

 

Fotos retiradas de uma interessante publicação figueirense intitulada Do Largo à Praça datada de Dezembro de 2007.

publicado por carlosfreitas às 22:04

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO