05
Ago 09

Como é possível dar tempo ao tempo? Acreditando que o tempo acabou. Ou erguendo um tempo novo?

 

 

publicado por carlosfreitas às 10:49


"Nós amamos sempre... apesar de tudo; e este apesar de tudo cobre um infinito"  - E.M.Cioran
MANUELA FREITAS a 5 de Agosto de 2009 às 18:48

É no "apesar de tudo" que reside a vontade. Reformular o desgaste que o tempo provoca é esse infinito sobre o qual penso que Cioran escreve. A tal necessidade de decomposição, resistindo à decadência que o tempo acarreta. De Cioran gosto do "Breviário da Decomposição", que passo a citar:
"Não há nas farmácias nada específico contra a existência; só pequenos remédios para os fanfarrões. Mas onde está o antídoto do desespero claro, infinitamente articulado, orgulhoso e seguro? Todos os seres são desgraçados, mas quantos o sabem? A consciência da infelicidade é uma doença demasiado grave para figurar na aritmética da agonia ou no registo do Incurável."
carlosfreitas a 5 de Agosto de 2009 às 23:03

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO