12
Jul 09

 

 

 

Eu sei. Alguns dirão é um socialista. E tudo o que cheire a socialistas neste momento é olhado do ponto de vista do inimigo a abater. Mas convenhamos numa coisa o partido socialista não se resume a Sócrates e à sua "entourage", embora saiba que muitos nem querem ouvir falar da sua manutenção como primeiro-ministro. Mas estamos a falar deste membro do Partido Socialista e deste assunto e do trabalho recente à frente do INATEL. A instituição é a herdeira directo da antiga Federação Nacional para a Alegria no Trabalho, criada nos primórdios do Estado Novo e, tem hoje, um papel importante em muitas áreas do lazer. Agora não estejam é à espera que os vão a casa buscar, pois é preciso participar e estar interessado. A propósito da antiga FNAT recomendo vivamente, para quem se possa interessar por estes assuntos, duas obras, em edição fac-similada,Ano XX. 1935-1945 e Dez anos de Alegria no Trabalho. 1935-1945 , que, representando uma época, são parte intrínseca da história da actual instituição, devendo contudo ser acompanhadas pela análise histórica de José Carlos Valente Estado Novo e Alegria no Trabalho. Uma História Política da FNAT (1935-1958),publicadas pelo actual Inatel. O que demonstra que, para além dos documentos que fazem parte da história da instituição, esta se preocupou em publicar a análise critica histórica da sua antecessora. Retirando hoje a poalha corporativista, nacionalista e propagandística da FNAT., muitas crianças (futuros trabalhadores, como bem exemplifica a legenda da foto) puderam passar férias nas diversas colónias balneares existentes. Locais onde muito destes viram pela primeira vez o mar. Uma visão que muitos de nós pensa ser contemporaneamente impossível, o certo é que tal ainda se verifica como se pode ler na excelente reportagem "Tony, olha como é brutal o mar!" de Bernardo Mendonça, jornalista do Expresso, publicada na revista ÚNICA de Março de 2009. Estes são alguns dos exemplos da vontade do regime em integrar o movimento operário. Deste modo, através da FNAT, se preparava e moldava a consciência dos futuros defensores do regime. Hoje já não é esse o motivo da instituição, embora muitos pensem que ela apenas desenvolve actividades que envolvem o turismo e o lazer para ex-trabalhadores, agora reformados, o que não é verdade. Meste momento é um membro do Partido Socialista que dirige a instituição. mas isso não retira mérito algum ao trabalho desenvolvido. Antes pelo contrário.

publicado por carlosfreitas às 11:22

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO