06
Jun 09

 

É absolutamente incrível esta noticía. Coimbra invadida por burgessos e negócios de parques de estacionamento. Esconder, voltar a tapar património não é, nunca foi solução. Em Coimbra é. Infelizmente.  Não tenho vergonha de ser Conimbricense, tenho vergonha de quem governa a cidade.

publicado por carlosfreitas às 20:18

Amigo Carlos
Coimbra também tem outros crimes urbanístcos a serem cometidos, a saber:
abandono e demolição do Hospital dos Lazaros na Fernão Magalhães;
a degradação e vandalização do Jardim da Sereia;
a demolição de parte da rua Direita e anexas para construção da linha do metro;
Choupal.
Enfim o escamartelo dos anos 40 e 50 está de novo a passar por aqui.

Castela
Castela (Portugal Notável) a 10 de Junho de 2009 às 00:22

Este caso é de uma gravidade extrema, é mais um enterro, tal como o do pelourinho da Praça do Comércio, que lá está debaixo do chão, sem ninguém perceber bem porquê. Bem, o Mário Nunes achou melhor assim. E assim ficou enterrado. Aquando das obras, nos anos oitenta, na Portagem foi descoberta uma fonte, que poderia ter ficado integrada numa passagem inferior para peões, mas essa era uma solução cara. Ficou enterrada. Está melhor assim, tanto a passagem e circulação de peões no actual Largo da Portagem e sempre se preserva o património, enterrando-o. Estou óbviamente a ironizar. As tecnologias actuais permitem preservar e expôr quando é isso que se pretende. O resultado do Convento de Santa-a-Clara-a-Velha está lá para o demonstrar cabalmente. Mas para isso...
carlosfreitas a 10 de Junho de 2009 às 12:49

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO