12
Mai 09

Ontem a PSP rebocou-nos a viatura de uma reles via que tem por nome Azinhaga de Santa Comba. Dois azares juntos. Ao chegar apenas encontrei o lugar, sabendo já onde devia estar o carro. Mas eu sou um habitante de Coimbra. E quem não for de cá? Se não vir nenhum policia por perto do local? Como é que sabe onde está o seu carro? Bem, não interessa. Perguntei ao polícia, senhor agente, guarda, peésepê, ou lá o que é, quanto era a multa. A resposta foi rápida: 60 euros para o reboque e 30 da multa propriamente dita. Meditei em voz alta: então o reboque é mais caro que a multa? Resposta afirmativa do sôr guarda, peésepê que acrescenta: mas o senhor ainda é daqueles que acredita na justiça em Portugal? Pois sou. Sou assim o que é que quer e ainda acredito na polícia. Até ver. Um dia destes...Sabe fomos chamados, não gostamos de fazer isto, mas sabe como é? E lá continuava o policia. Fiquei com pena do polícia. Deixei de acreditar na polícia. Coitado, só actuou porque os bufos do IBILI não passavam pela via com as suas máquinas, via esta que apesar de não possuir as medidas necessárias para ter dois sentidos, tem-nos porque os senhores do IBILI são muito importantes. Percebem. É que estamos em Coimbra. Meu Deus. 

Aproveito para informar que fui informado que a multa pode ser paga nos próximos 15 dias, mas o reboque (privado) tem de ser pago na hora, pois caso isso não aconteça fica-se sem carro, anda-se a pé ou nos inefáveis transportes públicos coimbrinhas. Olarila.E se uma pessoa só tem dinheirito para sobreviver até receber? Como é que é? Vamos ao banco? Bem me parece.

publicado por carlosfreitas às 02:36
tags:

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO