15
Fev 09

andam por aí a falar do medo. Dos medos. Temo que alguns sejam apenas pequenas fobias pessoais. Encontrei uma reflexão sobre o medo, embora pense que democracia nunca significou, por si só, o fim do medo, e que afirma simplesmente a que quem tem medo, que fale. Os pequenos e grandes tiranetes aparecem porque o medo se torna maior que a pessoa. Diz o povo quem tem buraco no fundo das costas, tem medo. Mas tal não é sinónimo de medo, é antes vergonha de ter esse buraco no fim das costas. Pior que o medo é essa vergonha de transportar o medo. Depois damos a cara e, quando olhamos para trás os merdosos, por medo, já lá não estão. Fugiram. Com medo. Mas de tantas vezes acontecer pode ser que um dia, ao olharmos para trás, ainda lá estejam todos. Nesse dia perderemos todos o medo.

publicado por carlosfreitas às 16:12
tags:

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO