08
Nov 08

 

Anda por ai muito boa gente a querer passar um atestado de menoridade mental aos americanos. Aos incógnitos cidadãos americanos. Contudo quando me ponho a pensar nessas expressões reparo que o grau de participação popular nas eleições realizadas atestam o fulgor da democracia americana. Muitos pensam que seria mais justo talvez eleger líderes através do  recurso às decisões emanadas do centralismo democrático. Num país, como o nosso, onde o nível de abstenção é branqueado até à exaustão o incrível, entre algumas dessas expressões, sobre as eleições americanas, é o seu denominador comum ressaltar a questão da cor do individuo eleito. É incrível que estas expressões aconteçam num país de mestiçagens multiplas. Onde querem chegar através da referência ao tom da pele? Provávelmente porque eleger um líder através do centralismo democrático é outra coisa. Mais fino, mais de acordo com as preferências de determinadas elites liríco-pensantes. A democracia só é boa para que possam existir. A liberdade de escolha para eles não interessa.

publicado por carlosfreitas às 17:38
tags:

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO