19
Out 08

Proclamava o general que esta era a primeira vitória eleitoral das muitas que se aproximam, com um nível de  ABSTENÇÃO apontado entre os 49% e os 55%. Esta realidade mostra quão Pírrica é a proclamada vitória. Ninguém se salva, nem os partidos que obtiveram melhorias eleitorais podem embandeirar em arco. Vão andar por aí a falar em vitórias por maioria, outros em morais, outros em tristes eleições. Quando começarem a falar todos venceram, embora todos tenham perdido. Uns mais que outros. Mas poucos comentarão esta fortíssima abstenção açoreana. O mal-estar que causa no espectro partidário português permite ampliar esse sintoma de que a democracia portuguesa se constrói contra uma enorme maioria de portugueses. Estes abstém-se (seria melhor procurar outra forma. Mas qual ?) de tal democracia. Basta fazer as contas, meus caros. 

publicado por carlosfreitas às 22:54

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO