28
Jul 08

 

Aqui

 

Há dias que afogamos no esquecimento. Não vale a pena lembrarmo-nos de como começaram, nem muito menos de como irão acabar. Mas estes são os dias que temos. Assim. Afoga-los no esquecimento é o remédio. Tirando a aplicação da taxa do Robin Wood, Robin Wood, (recordo o indicativo musical da série na televisão portuguesa) aos políticos, proposta hoje pelo novo partido, tudo está igual a ontem. Mas que me deu vontade de rir, deu. Quanto ao que sobra deste dias, todos, mas mesmo todos, temos dias assim. Ainda bem, nada como ficarmos reduzidos à nossa condição de mortais. Ah, os imortais. Como sofrem.

publicado por carlosfreitas às 18:54
tags:

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO