27
Jun 08

Ouço a voz e a incessante, senão transparente, capacidade que ela possui em transmitir emoções, acompanhada pela descoberta, por entre inúmeros ruídos quotidianos, destes apontamentos falados, quase pormenores, que rapidamente se transformam em hino ao prazer de escutar e de enxergar outros mundos para além daquele, ou daqueles, a que nos habituámos. Poderia segredar que este, outrora, "Búzio Ardente" é companheiro inseparável do que penso que deva ser rádio. Uma Rádio onde caibam vozes e sensibilidade como a de Fernando Alves.  Algo próximo de um, como alguém um dia  escreveu, "entendimento poético do quotidiano noticioso". No entanto irmãos e irmãs, pois para além de me ter apetecido desvendar-vos este algo, estritamente pessoal, que não tem para vós ponta de interesse, permitam-me no entanto que vos encaminhe (e à vossa infinita paciência) para a descoberta de uma das mais recentes pérolas que diariamente o mundo dos "Sinais"  transporta até nós, proveniente de um mundo normalmente repleto de hossanas. Deixo-vos, pois, caros irmãos e irmãs alguns caminhos deste irmão, para que a vossa fé não esmoreça e um dia, se por acaso acreditardes nisso, quem sabe, quando vos for permitido o acesso ao paraíso, estes sons não vos sejam totalmente estranhos.

Não fui eu que disse, mas apetece repetir que Deus escreve direito por linhas tortas. Embora o Metal não seja o meu forte, passei a acreditar, embora não piamente. Quem mais?

publicado por carlosfreitas às 19:02

eXTReMe Tracker
Carlos Freitas Almeida Nunes
pesquisar
 
pesquisar
 
arquivos
RSS
blogs SAPO